Seguidores

terça-feira, 23 de agosto de 2016

DIGA DE ONDE VENS QUE A POLÍCIA DIRÁ QUEM ÉS...


Em meus derradeiros dias morando em Campo Grande – MS (onde estive por 18 anos), após ter deixado o Estado de São Paulo (onde tinha morado por 24 anos), estava em São José do Rio Preto (SP) estacionado em frente a uma casa de minha propriedade, rua Saldanha Marinho, nas proximidades da UNIRP da Boa Vista, aguardando a entrega de materiais para reforma. De repente uma viatura policial passou bem devagar ao lado e estacionou em frente. Saíram dois policiais com as mãos encostadas nas armas e me abordaram, solicitando documentos e revirando o interior e porta-malas do meu veículo, e bombardeando com perguntas ásperas. A situação só sofreu um relaxamento quando perguntaram: “Onde você pernoita quando está em Rio Preto” e respondi: “Na casa de minha mãe na Rua Campos Sales ao lado da residência do Prefeito da Cidade, que por acaso é meu Primo”. Aí foram se despedindo e se desculpando dizendo que eu estava estacionado em local suspeito. Não entendi ao que se referia mas completei: “E dentro de um carro com as placas (MS) de um ESTADO SUSPEITO”. Eles esboçaram uma leve concordância e se despediram...

Como meu BLOG tem visualizações em todas as partes do mundo, e caso alguém não entenda a ocorrência, completarei com links de notícias corriqueiras na mídia, para esclarecer a atitude dos policiais:






sábado, 20 de agosto de 2016

PEDRO PEDREIRO (PIERRE MAÇON)

A VIDA É TÃO CURTA QUE DENTRO DAS ATIVIDADES QUE ME FORAM DADAS AS OPORTUNIDADES... COM INÍCIO DO MEU NOME CONSEGUI APENAS: PEDRO PEDREIRO POETA PROFESSOR PIPEIRO PROJETISTA PROGRAMADOR PINTOR PERITO PENSADOR PATRÃO  PESQUISADOR PHOTOGRAPHO PHILOSOPHO PROPRIETÁRIO POLIGLOTA PALHAÇO... 
A QUE MAIS ME PROPORCIONOU SATISFAÇÃO: PROFESSOR
A QUE MENOS ME DEU SATISFAÇÃO: PATRÃO
AS QUE NUNCA ME ATRAÍRAM: POLÍTICO, PORNÓGRAFO, PADRE, POLICIAL, PASTOR, PANELEIRO, PARASITA E PROXENETA
A QUE ME FORÇARAM: PALHAÇO


Já nasci um PEDRO PEDREIRO, e assim foi pela vida afora, mas ao contrário daquele descrito por CHICO BUARQUE DE HOLANDA... Já em torno dos sete anos as minhas mãos descobriam a habilidade na lida com a MADEIRA, construindo uma caixa de engraxar sapatos... em seguida as habilidades foram se aflorando na lida com a PEDRA, o METAL, o PAPEL,  o GIZ, a CERÂMICA, o PLÁSTICO, o VIDRO... 


A habilidade na PEDRA, entre inúmeras, ficou concretizada na construção dessas estantes:


Durante o período de 2000 a 2007, a habilidade na lida com a CERÂMICA ficou concretizada no revestimento de mais de 2.000 m2 de pisos e paredes.
Só na casa abaixo foram mais de 500 m2 de CERÂMICA, e troca de toda instalação SANITÁRIA, HIDRÁULICA, ELÉTRICA, dos VIDROS, do FORRO (de madeira para PVC), e de algumas portas e janelas... SEMPRE SOZINHO NA COMPANHIA DE DEUS...




sexta-feira, 19 de agosto de 2016

FOTOGRAFAR É MINHA PRAIA... NA PRAIA MELHOR AINDA...

Eu já viajei (no volante) por este Brasil de Norte a Sul e Leste a Oeste, incluindo estradas do Pantanal e parte precária da Transamazônica. E também por quase a totalidade do Litoral, de Barra Velha (SC) a Belém (PA), passando por Porto Seguro (em 1983, quando era pouco urbanizada, e no virar do ano 2000) e pelos belos Lençóis Maranhenses. Então meu Blog não poderia ficar sem mostrar um pouco dos animais que fotografei nas Praias Brasileiras.


























quinta-feira, 18 de agosto de 2016

ITATIBA (SP), UMA CIDADE FORA DOS PADRÕES BRASILEIROS


Itatiba, cidade distante 80 km de São Paulo, tem uma faixa de pedestre em sua principal artéria em frente ao Hipermercado Extra, sem semáforo, onde normalmente quando os pedestres se aproximam, os carros param de imediato e até fazem sinal para passarem. Isso eu já tinha notado nas ruas centrais da cidade, até quando a travessia era feita no meio da quadra.

Muito diferente da cidade em me que mais tempo vivi, São José do Rio Preto (SP), onde diversas vezes quase fui atropelado na faixa por carro em alta velocidade e buzinando. Certo dia comentando esse detalhe com meu Primo Manoel Antunes, ex Prefeito Municipal, ele disse: "Isso é falta de educação para o trânsito". O que deixou-me com uma certa interrogação: "Como uma cidade que não educa seus moradores com relação a cidadania é considerada uma das melhores cidades para se viver?" E também da segunda cidade em que mais tempo vivi (Campo Grande - MS), onde minha esposa acompanhada por três crianças, que tinham saído da escola, quase foram atropeladas na faixa, com semáforo acusando vermelho para o motorista, na Rua Bahia (Jardim dos Estados), nas proximidades de nossa residência. Para Campo Grande, admite-se uma explicação: É UMA CAPITAL, de um estado que tem um nome significativo: MATO GROSSO. Inclusive nela minha família passou por diversas barbáries praticadas por muitos Engenheiros (colegas de trabalho), um oficial da Polícia Militar e Oficiais das Forças Armadas - que, quando diziam já haver democracia, fizeram destruir toda a belíssima imagem que eu tinha dos militares quando governaram, tendo vivido durante todo seu período, na maior parte como um estudante estrangeiro, e tive todos os meu direitos respeitados (humanos, de cidadãos e constitucionais), e não senti nada parecido com uma DITADURA.

Algo similar, no trânsito, eu só tinha observado em Blumenau (estado de Santa Catarina), mas com uma diferença: lá foi na região central, e essa faixa de Itatiba a que me referi fica em uma via de interligação de Rodovias, de um lado Anhanguera e Bandeirantes, e de outro D Pedro I.

TODA REGRA TEM EXCEÇÃO: Já testemunhei, no centro de Itatiba, alguns pedestres sendo desrespeitados. Mas nas outras duas cidades nunca vi algum pedestre esperando para acessar a faixa e o motorista parando e gesticulando para ele passar. 






sexta-feira, 5 de agosto de 2016

DIA INTERNACIONAL DA CERVEJA


O Dia Internacional da Cerveja é uma celebração que ocorre em mais de 50 países, sempre na primeira sexta-feira do mês de agosto – inverno no Brasil, mas pleno verão nos Estados Unidos, país onde a data foi criada. Em meados de 2007, quatro amigos californianos se perguntavam a razão de não haver uma data comemorativa para a cerveja – e que fosse tão popular quanto o dia de St. Patrick, comemoração irlandesa regada a cerveja Guiness.
http://veja.abril.com.br/economia/dia-da-cerveja-e-celebrado-em-mais-de-50-paises/

Desde 2007, data é comemorado na primeira sexta-feira do mês de agosto. 
                                               Hoje é sexta-feira
                                                 Chega de canseira
                                                 Nada de tristeza
                                                 Pega uma cerveja
                                                 Põe na minha mesa  




É assim que começa a música "Cerveja", lançada pela dupla sertaneja Leandro & Leonardo em 1997, exatamente 10 anos antes de um grupo de amigos californianos escolher a primeira sexta-feira do mês de agosto para celebrar o que passaria a ser conhecido como International Beer Day (IBD), ou Dia Internacional da Cerveja.

No site oficial do IBD, a criação de uma data dedicada unicamente a esse tipo de bebida é justificada pelos três propósitos abaixo resumidos:

1- Para reunir os amigos e desfrutar a delícia que é a cerveja;

2- Para homenagear aqueles que produzem e servem a nossa cerveja;

3- Para celebrar as cervejas de todas as nações e culturas juntas, em um dia notável.
http://www.oportaldomercadao.com.br/index.php?mact=News,cntnt01,print,0&cntnt01articleid=912&cntnt01showtemplate=false&cntnt01returnid=58









domingo, 31 de julho de 2016

QUEM TEM CONSCIÊNCIA TRANQUILA COMPARTILHA.


Definição de psicossomática

A palavra psicossomática é de origem grega. É uma junção de duas palavras gregas: psique (psico – alma) e soma (corpo). E, deste modo, uma doença psicossomática é aquela que não é exclusivamente somática, corporal, mas tem origem na psique, na alma. Evidente que é difícil dizer com clareza o que é a psique. Porém, a ideia é simples: a psique inclui tudo o que não conseguimos localizar no corpo de uma maneira específica: nossas emoções, sentimentos, pensamentos. Mesmo com as descobertas da neurociência, ainda há muitas questões a serem esclarecidas quanto à localização no cérebro. 
 http://www.psicologiamsn.com/2015/05/o-que-sao-doencas-psicossomaticas.html

Para que uma pessoa viva bem e tenha uma boa saúde cardíaca é necessário que ela mova seus recursos internos para ser bem-sucedida no meio externo. Dê o melhor de si, procurando moldar a realidade de acordo com seus reais sentimentos. 
Uma pessoa que vive em função do meio ou dos outros, ao ver planos interrompidos, abala-se profundamente, sentindo-se angustiada e melancólica. Essa condição interna, metafisicamente, é propícia a desencadear os problemas cardíacos.
Para reverter o quadro físico desses problemas é preciso fazer uma reformulação interior; resgatar os valores internos e mudar a conduta; passar a viver com mais qualidade, e não atolado nas obrigações que consomem seu vigor; dar o melhor de si, sem deixar que as atribulações se sobreponham ao seu bom humor, viver a vida, mas não em função dos elementos da matéria; curtir tudo o que você tem e se dedicar ao que almeja conquistar, sem anular-se nem tampouco sufocar sua essência.
Viver é muito mais do que conquistar bens materiais, ter uma boa posição social ou proporcionar o que há de melhor para os entes queridos. Tudo isso é importante, mas não pode se tomar uma condição vital.
      http://causaemocional.blogspot.com.br/2014/04/problemas-cardiacos.html