sábado, 13 de agosto de 2011

INVEJA MATA. MAS ESTOU VIVO!!!


    Na vida o que mais reprovei e combati foi a inveja. Mas como sou um ser humano em um determinado momento ela me envolveu por completo, e senti uma enorme inveja de um rio.
    - Que enfrenta cascatas, corredeiras, barragens e muitos outros tipos de obstáculos;
    - Que por onde passa recebe impurezas de todas as espécies arremessadas indiscriminadamente.
    - E apesar de tudo isso, bem lá na frente, se apresenta sereno, puro e transparente.
    Ah! Como invejo o rio!


3 comentários:

OZNA-OZNA disse...

gracias dulce poeta por regalarnos la belleza de tus letras, un besin de esta amiga admiradora.

Débora Gelmini disse...

inveja mesmo...porque esse rio recebe um nome e nunca é o mesmo....lindo...parabéns......

Solange ferreira da silva disse...

Adorei, é muito bom poder ler palavras tão belas,um grande abraço